Artigos - Silvio Dreveck
21600
blog,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.5.2,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

Silvio Dreveck

Assembleia lança campanha orientando sobre direitos dos portadores de câncer

Ninguém está só na luta contra o câncer. Além de toda a força da família e amigos, existem leis que garantem uma série de direitos para o paciente.

Com este mote, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina lançou, no último domingo (12), uma campanha institucional com o objetivo de orientar e levar informações aos portadores de câncer. A peça, denominada “Leis Contra o Câncer”, permanece em veiculação nas emissoras de TV até o dia 30 de novembro, sendo divulgada também na forma impressa, nos principais jornais do estado.

O vídeo, de um minuto de duração, informa que legislação (federal, estadual e municipal) abre ao portador de neoplasia maligna (câncer) a possibilidade de acessar uma série de direitos. Entre eles, o resgate do FGTS e Pis/Pasep, aposentadoria por invalidez (alguns casos), quitação de imóvel financiado,  auxílio-doença, reconstrução mamária, tratamentos e prioridade no Judiciário.

“Acreditamos que, conhecendo melhor os seus direitos, o cidadão catarinense saberá como agir em benefício próprio e de seus dependentes”, destaca o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck (PP).

Efetivação de direitos
Voluntária da Associação Brasileira de Portadores de Câncer (Amucc), Ana Paula Guedes Werlang, ressalta que a legislação que assegura benefícios aos portadores de câncer ainda é pouco conhecida por grande parte da população, até mesmo pelo grande número de normativas existentes. Neste sentido, ela destacou a importância da campanha idealizada pela Assembleia Legislativa. “A campanha traz grande relevância, uma vez que os portadores de câncer necessitam adquirir informação e saber que eles têm direitos e como fazer para efetivá-los. É um rol bem extensivo, mas acredito que a informação é válida.”

Ana Paula, que atua profissionalmente como advogada, alerta, entretanto, que o diagnóstico em neoplasia, por si só, não abre o acesso aos benefícios. Para obter direitos como isenção do Imposto de Renda, exemplifica, o doente precisará de um laudo médico descritivo e também encaminhar um requerimento ao órgão pagador, geralmente o INSS.

Os principais direitos concernentes ao portador de câncer e as informações necessárias para requerê-los podem ser consultados na página leiscontraocancer.com.br

Alesc homenageia Associação Empresarial de São Bento do Sul pelos 60 anos

A trajetória de 60 anos de criação da Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs) foi destacada na noite desta quinta-feira (19) em uma sessão solene promovida pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina. A solenidade aconteceu na Sociedade Ginástica e Desportiva São Bento e reuniu lideranças políticas, empresários e representantes de entidades de classe de diversos municípios do Planalto Norte.

Na ocasião, Host Maul, que é membro fundador da Acisbs e representou os demais homenageados da noite, relembrou o dia 9 de novembro de 1957, quando um grupo de 45 empresários de diferentes ramos de atuação reuniram-se para formar uma associação que os representasse e, ao mesmo tempo, promovesse o desenvolvimento econômico da região.

A entidade, que em 2006 passou a se chamar Associação Empresarial de São Bento do Sul, atualmente atua por meio de nove núcleos empresariais, estimulando parcerias e o associativismo entre seus membros. “A história da Acisbs demonstra que o trabalho de conjunto e com objetivos comuns garante resultados com maior facilidade. E o associativismo é isso, eu deixar de me preocupar apenas com meus propósitos e sim querem conquistar melhorias para um grupo, para uma cidade, o que tem sido o nosso grande objetivo ao longo desses 60 anos.”

Já o atual presidente da Acisbs, Jonathan Roger Linzmayer, afirmou que a  iniciativa privada vive constantes desafios e que, somente uma entidade forte, determinada e atenta às variações de mercado em um mundo globalizado será capaz de dar o suporte necessário para o desenvolvimento empresarial almejado. “Temos um grande desafio, nossa responsabilidade para com a classe empresarial  e São Bento do Sul é gigantesca. Não podemos relaxar, assim como não o fizeram todos os meus antecessores. Delegaram-me uma missão, um legado, uma escola de sucesso. A missão seguirá, a história da Acisbs continuará sendo escrita pelos próximos 60 anos, e muito além disto.”

Na condição de requerente da homenagem, o deputado Silvio Dreveck (PP), que preside a Assembleia Legislativa, destacou em seu discurso as contribuições da entidade para a comunidade local. O parlamentar, que já atuou como vereador e prefeito de São Bento do Sul, disse que em inúmeras oportunidades pôde testemunhar o auxílio da associação em questões como a construção do plano diretor da cidade, estímulo ao empreendedorismo, inovação, adoção de novas tecnologias, bem como no aprimoramento dos serviços nas áreas de saúde, educação e assistência social. “Durante todos esses anos em inúmeras oportunidades as atividades desenvolvidas pela Associação Empresarial excederam as questões empresariais, contribuindo com a comunidade de diversas formas. Neste sentido, esta homenagem é meritória e justa a todos esses nomes que tanto contribuíram. A todos eles, o nosso muitíssimo obrigado.”

Também se manifestaram em apoio à Acisbs os deputados Antonio Aguiar (PMDB), Darci de Matos (PSD) e Gelson Merisio (PSD), e o prefeito de São Bento do Sul, Magno Bollmann.

Lançamento de livro
Ainda durante a sessão, foi lançado o livro “Um legado à posteridade. A história dos 26 presidentes”, escrito por Sandro Alberto Gomes.

A obra, de 270 páginas, traz o perfil dos ex-presidentes da Associação Empresarial de São Bento do Sul, relatando a vocação empreendedora dos dirigentes, suas atuações na entidade e nas atividades e projetos no município.

Homenageados
Na ocasião também foram destacados, com placas e certificados, as entidades e personalidades que contribuíram para o desenvolvimento da entidade e suas empresas associadas.

  • Jonathan Roger Linzmayer, presidente da Acisbs;
  • José Antônio Franzoni, presidente do Sindicato da Indústria de Construção e Mobiliário de São Bento do Sul;
  • Marcos Antônio Müller, presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e Material Elétrico de São Bento do Sul;
  • Evandro Müller de Castro, presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem;
  • Marcos Rodrigo Schumacher, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de São Bento do Sul e Campo Alegre;
  • Altair Ruthes, presidente do Sindicato dos Contabilistas de São Bento do Sul;
  • Orlando Torinelli, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Bento do Sul;
  • Glauco José Côrte, presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc);
  • Altair Ruthes, vice-presidente Regional da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc);
  • Liliane Denk, Coordenadora Administrativa e Financeira da Acisbs, com 25 anos de atuação na entidade;
  • Isolete Jantsch, coordenadora do Núcleo da Mulher Empresária;
  • Fabiano Rudorf, coordenador do Núcleo Regional de Imobiliárias do Planalto Norte;
  • Eduardo Olímpio Noriller, coordenador do Núcleo de Gastronomia;
  • Licelma Kurowsky, coordenadora do Grupo de Administradores de Recursos Humanos;
  • Nicolas Inoue, coordenador do Núcleo de Jovens Empreendedores;
  • Jaison Danilo Alves, coordenador do Núcleo de Profissionais de Contabilidade;
  • Anderson Fernando de Souza, coordenador do Núcleo de Saúde e Segurança do Trabalho;
  • Patrick Pierr Foitte, coordenador do Núcleo da Qualidade;
  • Gerson Gortler, coordenador do Núcleo de Tecnologia da Informação;
  • Valdir Taborda Ribas, coordenador do Núcleo de Automecânicas;
  • Alxandre Wiggers, presidente da Condor S.A.;
  • Arnaldo Huebl, presidente da Móveis Weihermann;
  • Host Maul, presidente da Fiação São Bento S.A.;
  • Irinel Weihermann, presidene da Oxford S.A. Indústria e Comércio;
  • Álvaro Weiss, presidente das Indústrias Artefama S.A..

Termo permitirá regularização ambiental de antenas de rádio e TV

A Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) e a Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert) assinaram na tarde desta terça-feira (7) um termo de referência para o licenciamento ambiental antenas de rádio e TV em todo o estado. A assinatura do documento ocorreu na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, com a presença de empresários da radiodifusão e do presidente do Parlamento estadual, deputado Silvio Dreveck (PP).

Marcello Petrelli e Alexandre Waltrick, presidentes da Acaert e da Fatma, respectivamente, destacaram que o termo de referência foi elaborado com base num trabalho conjunto entre a associação e o órgão ambiental estadual, que servirá de referência para todo o país. “É algo inédito que estamos fazendo, nos antecipamos e procuramos o Ministério Público e a Fatma com o objetivo de regularizarmos quase 1 mil antenas em todo o estado”, comentou Petrelli.

O dirigente da Acaert informou o documento assinado nesta terça-feira aponta todo o trâmite e a documentação necessários para a regularização das antenas junto à Fatma. “Isso dará segurança jurídica para as emissoras catarinense, porque, pela falta de licenciamento, a qualquer momento as transmissões poderiam ser interrompidas”, comentou.

Conforme Waltrick, as emissoras de rádio e TV terão quatro anos contados a partir da assinatura do termo de referência para concluírem o processo de regularização. O presidente da Fatma destacou que o mesmo termo foi celebrado com as empresas de telefonia celular, fruto do trabalho desenvolvido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) realizada pela Alesc em 2013.

“O importante é que esse processo de regularização não está sendo feito de forma impositiva, foi construído em consenso entre sociedade civil organizada e órgão ambiental público”, disse Waltrick. “O licenciamento é a prova do controle efetivo de como esta o nosso meio ambiente.”

O presidente da Alesc ressaltou a importância do termo assinado nesta terça-feira. Para Silvio Dreveck, a principal beneficiada com o acordo entre Fatma e Acaert é a sociedade catarinense, que terá garantida a qualidade do serviço de radiodifusão, com o devido respeito às normas ambientais.